Saúde 15 minutos de leitura

Dieta paleolítica: Conheça benefícios, cuidados a tomar e cardápio completo

por Maria Calegari Outubro 25, 2019

Já pensou como seria se vivêssemos igual aos homens da pré-história? Difícil se imaginar numa situação como essa. Mas a verdade é que muitas pessoas estão recorrendo a um método bem interessante sobre emagrecimento baseado em nossos ancestrais, a dieta paleolítica

Contudo, antes de avançarmos mais neste artigo, vamos fazer aqui uma pausa e deixar algo bem claro:

Nós na Mindvalley, não acreditamos em dietas! 

Sim, verdade, as dietas simplesmente não funcionam, pois as mesmas não passam de algo passageiro. Durante um mês, elas até que “funcionam”, mas e depois? Dois meses, seis meses, um ano, dez anos… Onde já vai essa dieta?

Percebemos que queira saber mais sobre a dieta paleolítica, mas antes convidamos a assistir este video do fundador do programa Wildfit, Eric Edmeades.

Talvez o leve a reconsiderar algumas decisões que estava a pensar tomar.

O que achou? Faz pensar não é?

Bem, agora que tomará uma decisão mais consciente, vamos então falar da dieta paleolítica, porque naturalmente dentro de uma alimentação saudável e equilibrada, tem aspectos positivos que pode retirar.

A forma como os humanos comiam há milhares de anos é super intrigante. De fato não é possível saber exatamente como era a nutrição naquela época. No entanto, como não havia indústria alimentícia e agricultura ainda, certamente o regime alimentar era composto de comida natural e integral.

Na dieta paleolítica é assim, exclui-se tudo que é industrializado. Mas será que isso é o ideal? O especialista em alimentação comportamental, Eric Edmeades, é favor de uma nutrição saudável e mais natural. Mas não é contra se aproveitar dos recursos tecnológicos que hoje conseguem trazer à disposição mais alimentos. 

De qualquer forma, se você pretende saber um pouco mais sobre esse estilo de vida, este artigo é uma introdução básica à dieta paleolítica, fornecendo um plano de refeições simples e outras informações essenciais para você seguir adiante.

O que é a dieta paleolítica?


A dieta paleolítica, também chamada de dieta paleo, sugere uma forma de se alimentar projetada para se parecer com a dieta de nossos ancestrais caçadores e coletores. 

Como os homens das cavernas não tinham à disposição alimentos processados e carboidratos refinados, exclui-se do cardápio qualquer bebida ou comida industrializada, com glúten ou lactose. Além de cereais e leguminosas que não eram cultivados naquele tempo e que hoje são obtidos por meio de técnicas agrícolas. 

Por ser elaborada a partir de alimentos naturais, ela tem muitos benefícios. Afinal, a dieta paleolítica parte de uma premissa nutricional baseada na nossa genética e história

Como a evolução humana ainda não é lá grandes coisas perto da revolução no processamento de alimentos, a dieta paleolítica é mais vista como estilo de vida do que uma dieta em si. 

Para ter uma alimentação saudável, comece descascando mais e desembalando menos.

Como funciona a dieta paleo?

Como funciona a dieta paleo?


Desenvolvida com relação ao modo de vida na idade da pedra lascada, a dieta paleolítica é uma forma mais saudável de alimentação. Não existe uma maneira “certa” de comer. Os paleolíticos prosperavam com uma variedade de dietas. Nossos ancestrais dependiam do que estava disponível na época e da localização geográfica em que viviam.

Não havia domesticação animal, nem plantio de culturas. Por seguir uma dieta baseada em alimentos naturais e levar uma vida fisicamente ativa, presumivelmente os caçadores-coletores tiveram taxas muito mais baixas de problemas de saúde, como pressão alta, diabetes e doenças cardíacas.

Essa é a principal justificativa da dieta paleolítica, que se tornou moda em meados de 2013. Sua abordagem levanta a necessidade de uma reeducação alimentar equilibrada para evitar a epidemia de doenças modernas como a obesidade

De fato, vários estudos sugerem que essa dieta pode levar a uma significativa perda de peso e a grandes melhorias na saúde, sem a necessidade de contar calorias. Exatamente como nós da Mindvalley, que acreditamos que uma alimentação mais saudável está pautada em uma nutrição comportamental e não em restrições extremas. 

5 Benefícios da dieta paleolítica


1 – Ela emagrece

Automaticamente, ao banir do seu cardápio açúcares e carboidratos processados, restam alimentos in natura. Eles, geralmente, não possuem alto índice glicêmico e saciam muito mais.   

Um estudo de 2008 do European Journal of Clinical Nutrition, foi feito com 14 estudantes de medicina. Eles seguiram uma dieta paleolítica por 3 semanas. A média de perda de peso foi de 2,3 ​​kg e a circunferência da cintura diminuiu 1,5 cm, o que prova que essa prática ajuda a emagrecer. 

2 – Ajuda a controlar a diabetes e doenças cardiovasculares

Outro estudo publicado no Cardiovascular Diabetology, utilizou 13 indivíduos com diabetes tipo 2. As pessoas foram submetidas a uma dieta paleolítica ou a uma dieta típica de diabetes, ficaram em cada dieta por 3 meses de cada vez.

Além da perda de peso, o marcador HbA1c que mede os níveis de açúcar no sangue diminuiu 0,4% a mais na dieta paleo. Os triglicerídeos diminuíram 35 mg. Ou seja, houve várias melhorias nos fatores de risco cardiovascular, em comparação com a dieta Diabetes.

3 – Diminui riscos de doenças metabólicas

Em uma pesquisa, um grupo de mulheres obesas pós-menopausa, fez por 5 semanas a dieta paleo. O principal desfecho medido foi a diminuição de 49% de gordura no fígado, onde a deposição da mesma está altamente ligada ao risco de doenças do metabolismo, como alterações de colesterol, triglicérides e glicemia. 

4 – Incentiva um estilo de vida mais saudável

Manter o corpo e a saúde em forma dá trabalho. Nota 10 para quem pensou que a dieta paleolítica pode ajudar. Ao deixar de consumir alimentos danosos à saúde física e mental, você promove uma mudança significativa no seu estilo de vida. Lembre-se: você é o que você come.

5 – Ajuda a controlar o apetite

Ao comer ingredientes naturais, seu pratos serão repletos de cores e aromas. Além da abundância de valor nutricional que só encontramos em alimentos in natura. Saciando o corpo com nutrientes essenciais para o bom funcionamento geral, faz perder aquela vontade de beliscar a toda hora, característica nata da compulsão alimentar

A quem se destina essa dieta e quem não deve fazê-la?

A quem se destina essa dieta e quem não deve fazê-la?


Se você encontra-se bem de saúde, basta procurar um profissional na área de nutrição para te orientar. Jamais se submeta à qualquer dieta sozinho, sem orientação! Como este estilo de vida inclui basicamente alimentos naturais, ela é bem segura. No entanto, a dieta paleo não é adequada para todos.

Os médicos não sabem seus efeitos em crianças, mulheres grávidas ou adultos mais velhos. Pessoas com condições crônicas, como certas doenças, também devem conversar com um médico antes de tentar uma dieta paleolítica.

Como a versão moderna restringe o consumo de diversos alimentos ricos em macronutrientes, hoje, essa dieta seria considerada uma forma de de nutrição rica em proteínas.

Indivíduos com propensão à problemas renais também devem evitar a sobrecarga protéica. Finalmente, pessoas depressivas ou com distúrbios do sono precisam ponderar seus planos de adotar a paleo. 

Com a redução de carboidratos, obter o triptofano, nutriente necessário para que a produção de serotonina no cérebro, será mais difícil. Esse hormônio é essencial para nosso bem-estar da mente e para um sono reparador.

Principais cuidados na dieta paleolítica

Nem toda dieta resulta em transtorno alimentar, mas quase todo transtorno alimentar começa com uma dieta.

– Polivy & Herman

Apesar do emagrecimento rápido e sem contar calorias, é necessário alguns cuidados importantes. Comer muita proteína pode representar riscos à saúde, por restringir a ingestão de carboidratos importantes e laticínios que trazem benefícios ao corpo humano.

A paleo também não fica controlando a quantidade de comida ingerida. Por isso, é importante você moderar no consumo de gordura para não engordar ao invés de perder peso

Tome cuidado para não deixar a dieta monótona demais para não desencadear picos de compulsão e transtornos alimentares. É normal sentir vontade de comer alimentos que comia anteriormente, então, tenha persistência no período de adaptação.

Você pode comer à vontade, mas como nossos ancestrais não tinham alimentos disponíveis a toda hora, é comum a prática ser combinada com o jejum intermitente. No entanto, nem todo mundo consegue se adaptar em ficar horas sem comer. 

Alimentos para comer e evitar na dieta paleolítica

Alimentos para comer e evitar na dieta paleolítica


Na dieta paleo, você encontrará menos alimentos processados, mas também precisará cortar todos os grãos, legumes e a maioria dos laticínios. Dificilmente sua alimentação será igual aos tempos das cavernas, mas aqui está um olhar mais atento sobre o que comer e não comer na dieta paleolítica.

O que comer e beber

  • Cortes magros de carne bovina, suína e de aves, de preferência orgânicos;
  • Água à vontade;
  • Animais de caça, como codorna, veado e coelho;
  • Ovos de galinha ou outras aves;
  • Peixes, incluindo mariscos;
  • Frutas, como morangos, melão, manga e figos;
  • Vegetais como aspargos, cebola, pimentão e abóbora;
  • Nozes e sementes, incluindo amêndoas, castanha de caju e sementes de abóbora;

O que evitar

  • Todos os produtos lácteos, como leite, queijo, iogurte e manteiga;
  • Grãos de cereais, como trigo, centeio, arroz e cevada;
  • Leguminosas, tais como feijão, lentilha, amendoim e ervilha;
  • Vegetais ricos em amido, como batatas;
  • Doces, incluindo todas as formas de doces e açúcar;
  • Adoçantes artificiais;
  • Refrigerantes açucarados e sucos de frutas de caixinha;
  • Carnes processadas e curadas, como bacon, salsichas, hambúrguer e presunto;

Algumas versões da dieta paleolítica são menos rigorosas que outras e permitem alguns produtos lácteos ou leguminosas. 

Sugestão de cardápio


Aqui estão 3 sugestões de cardápio para dieta paleolítica que você pode comer durante um dia típico:

Cardápio dieta paleolítica 1

Café da manhã: 2 nozes, fruta da época e 2 ovos;

Almoço: lombo de porco magro grelhado e salada (alface, pepino, tomate, castanhas e molho de suco de limão);

Jantar: carne assada, brócolis cozido no vapor e salada, morangos para a sobremesa;

Lanche: palitos de cenoura, uma laranja e sementes.

Cardápio dieta paleolítica 2

Café da manhã: omelete de cebola e espinafre e patê de fígado

Almoço: filé de atum envolto com folhas de alface e amêndoas trituradas;

Jantar: frango assado com salada de folhas regadas com azeite;

Lanche: frutas da época congeladas batidas com leite de coco caseiro.

Cardápio dieta paleolítica 3

Café da manhã: leite de coco caseiro batido com frutas vermelhas

Almoço: ratatouille de vegetais com salada de tomates e espinafre e ovos mexidos;

Jantar: salmão salteado com salada de rúcula, alface, ovos e sementes de abóbora;

Lanche: banana amassada com mel.

vale a pena?

Conclusão: A dieta paleolítica vale a pena?


Com certeza, desde que seja feita com conhecimento de causa. Por ser elaborada com base nos fatores genéticos do corpo humano, a dieta paleolítica é uma boa fonte de nutrição.

Mas como tudo, há ressalvas. Essa também é uma forma de se alimentar mais radical. Como na Mindvalley não somos adeptos ao radicalismo, nem precisa falar que você vai sofrer muito indo a restaurantes ou participando de confraternizações ou festas que envolvem comida.

Sem contar que não recomendamos adotar a dieta paleo sem antes consultar um nutricionista. Nada de comer por conta própria, além de poder pisar na bola no quesito alimentos proibidos, você pode ter déficits nutricionais que afetam a saúde.

Entretanto, várias pessoas já adotaram este estilo de vida sem tanta severidade e extremismo. Só de incluir mais alimentos naturais nas refeições, você terá benefícios que nem imaginava obter.


Se você deseja desenvolver uma saúde verdadeira e duradoura, junte-se a Eric Edmeades, o criador do WildFit, o programa de dieta mais bem-sucedido de Mindvalley nesta masterclass GRÁTIS, onde você aprenderá:

✅ Descubra a verdadeira definição da palavra "dieta". Ao entender esse simples fato, você perceberá por que a maioria das dietas não funciona e o que você deve fazer para recuperar sua saúde e corrigir seu peso.

✅ Descubra o novo paradigma de saúde que Vishen Lakhiani costumava ficar mais magro, em forma e mais forte aos 40 anos de idade, aos 27 anos, em apenas 8 semanas - sem alterar sua rotina de exercícios ou dietas com restrição calórica.

✅ A ciência simples por trás de por que comemos o que comemos, e um truque simples para controlar seus desejos e reconectar seu cérebro para uma alimentação saudável.

Descubra 5 truques do WildFit que ajudaram milhares de estudantes a recuperar o controle de sua saúde e peso com Eric Edmeades.

Wildfit Masterclass com Eric Edmeades

Ficou convencido que a dieta paleolítica é para você? Compartilhe nos comentários as razões que te levam a se interessar por essa forma de alimentação e como você pretende avançar na prática!

 

por Maria Calegari
Maria, em busca de conhecimento constante, sou apaixonada pela natureza e animais. Adoro me exercitar e viajo sempre que posso. Me sinto completa ao estar com as pessoas que amo, mas valorizo meu tempo sozinha. Sou apeta à meditação por me proporcionar paz de espírito, concentração e serenidade. Formada em engenharia de alimentos e ciências econômicas, atuei por mais de 7 anos em cargos de liderança, especialista em administração estratégica e inteligência competitiva.

Artigos e tutoriais sobre Liés