Relações 14 minutos de leitura

Amor Incondicional existe mesmo? Aprenda connosco a amar incondicionalmente

by Pedro Velhinho October 25, 2019

Amar incondicionalmente é um termo que gostamos muito de usar, como se fosse um estado em que podemos simplesmente entrar, apenas pela nossa força de vontade. A verdade é que o amor incondicional pressupõe um estado de entrega muito grande. Por isso, esse amor é frequentemente associado a mães/pais e filhos.

Falamos de amor incondicional como um lugar em que passamos a habitar, quando, na realidade, o amor incondicional é uma jornada contínua e árdua para as profundezas de nós mesmos.E a pergunta sempre surge: será que existe mesmo amor incondicional? Bem, a resposta pode não ser tão fácil assim mas, dada a nossa heterogeneidade enquanto espécie, e a complexidade de nossas relações, a resposta está mesmo dentro de cada um.

Vamos aprofundar essa diferença entre amor condicional e amor incondicional, entender quais os bloqueios, e como desbloquear seu coração para amar. Mas, mesmo antes de entrarmos no amor incondicional – que terá sempre de começar em você mesmo, vamos conhecer os tipos de amor existentes, para saber como classificar cada relação, e as expectativas comuns inerentes a cada uma.

Diferentes tipos de amor


Na sua busca pela auto-compreensão, os gregos desenvolveram oito nomes para os diferentes tipos de amor que governam nossas vidas, relações, interesses e paixões, incluindo;

  1. Ágape – Amor Incondicional: o tipo mais alto e mais radical de amor. Ágape é um amor altruísta, que se correlaciona com o que os budistas descrevem como Metta ou bondade universal. É a forma mais pura de amor, livre de desejos e expectativas.
  2. Eros ─ Amor Erótico: nomeado em homenagem ao deus grego do amor e da fertilidade, Eros, é o amor sexual ou apaixonado. O tipo que mais se assemelha à nossa construção moderna de amor romântico. De todos os diferentes tipos de amor, este era considerado o mais perigoso pelos gregos, por seu poder e capacidade de resultar em uma perda de autocontrole.
  3. Philia ─ Amor Afetuoso: também conhecido como amor platônico, Philia era muito estimada pelos gregos e mais valorizada que Eros. É o tipo de amor que você sente pelos seus amigos. Um tipo de amor fraternal, que os gregos acreditavam ser amor entre iguais.
  4. Storge – Amor Familiar: esse é o tipo de amor compartilhado nas famílias. O amor que os pais têm pelos filhos e os filhos pelos pais.
  5. Ludus – Amor Brincalhão: o mais paquerador dos diferentes tipos de amor, Ludus é o tipo de amor geralmente experimentado por jovens amantes. As “borboletas no estômago” se sentem nesse tipo de amor. Casamentos baseados nesse tipo de amor são famosos por terminar abruptamente e dramaticamente.
  6. Pragma ─ Amor Duradouro: um tipo de amor pragmático e prático que amadurece e se desenvolve por um longo período de tempo. O tipo de amor compartilhado pelos velhos casais que você vê andando pela rua, ainda de mãos dadas com amor.
  7. Mania – Amor Obsessivo: mania é um tipo de amor obsessivo e possessivo, constituído por um comportamento extremo de ciúmes que pode até levar à loucura. O território dos perseguidores. O filme, Atração Fatal, é um exemplo perfeito desse tipo de amor. Entre todos os diferentes tipos de amor, esse é o mais provável de ser experimentado por aqueles que sofrem de baixa auto-estima.
  8. Philautia ─ Amor Próprio: os gregos antigos dividiram a Philautia em dois tipos de amor:
  • Amor próprio destrutivo. É o domínio da arrogância, auto-piedade, auto-indulgência, auto percepções distorcidas, egoísmo e narcisismo. As pessoas atingidas por esse tipo de amor têm um grande senso de direito e uma profunda necessidade de serem admiradas.
  • Amor próprio fortalecedor. A base de todos os relacionamentos felizes. Nesse tipo de amor, somos capazes de:
  • Aceitar muito melhor nossas fraquezas e nossas forças e ter menos necessidade de explicar nossas falhas.
  • Desenvolver a autocompaixão por nós mesmos como seres humanos, lutando para encontrar um significado pessoal e, através disso, reconhecermos que outras pessoas são defeituosas, assim como nós. O que ajuda a nos tornarmos mais gentis e menos exigentes com os outros, incluindo nossos parceiros.
  • Tornar-se consciente e adotar uma abordagem equilibrada de nossas experiências, para que nossas emoções não sejam ignoradas nem exageradas.
  • Buscar intencionalmente nosso propósito de vida e esperar um bom resultado por meio de nossos próprios esforços.
  • Perceber que a felicidade é um trabalho interno e parar de esperar que outras pessoas ou circunstâncias mudem para que sejamos felizes.
  • Reconhecer que somos dignos de ser amados, assim como somos – defeitos e tudo.

Quando você começa a operar a partir desse fundamento centrado, não há nada que possa impedi-lo de manifestar em sua vida o tipo de amor, ou conseguir o parceiro e relacionamento que você deseja.

O que é o amor incondicional e será que existe mesmo?

O que é o amor incondicional e será que existe mesmo?


Alguns autores fazem uma distinção entre amor incondicional e amor condicional. No amor condicional, o amor é ‘conquistado’ com base em condições conscientes ou inconscientes, sendo atendidas pelo amante ou alvo do amor. Por seu lado, no amor incondicional, o amor é “dado livremente” ao ente querido, “não importa o que aconteça”. Amar é primário, natural, espontâneo e intrínseco.

Definir, por isso, amor incondicional é dizer que uma pessoa ama alguém desinteressadamente, que se importa com a felicidade da outra pessoa e que fará qualquer coisa para ajudar essa pessoa a sentir felicidade sem esperar nada em troca. Em outras palavras, a definição de amor incondicional é “amor sem condições”, sem premissas, sem expectativas.

O que é então amar incondicionalmente? Com o que se parece? É difícil saber. E é especialmente difícil porque, para experimentar essa poderosa forma de amor, precisamos encontrá-la primeiro dentro de nós próprios.

Quando começamos a reunir a coragem que nos permite olhar em nossos cantos mais sombrios, e quando aceitamos esses cantos escuros como partes de nós mesmos, nossos primeiros sentimentos de amor incondicional se tornam possíveis. Geralmente atribuímos amor incondicional aos pais e filhos. O amor de uma mãe é o exemplo mais citado, dessa dimensão do amor, um exemplo usado por guias espirituais e filhos em todo o mundo.

O conceito de amor de uma mãe está ligado a uma compreensão profunda, altruísmo e vontade de se conectar diante de qualquer coisa. Mas, muitas vezes, o amor de um pai – mesmo o amor de uma mãe – não está disposto a entender, conectar-se e perdoar diante de qualquer coisa.

Impedimentos a amar incondicionalmente


O amor incondicional é a opção ativa de amar alguém, não importa o que aconteça no seu caminho. Amor incondicional significa que você ama alguém independentemente da circunstância, mas não independentemente de como ela o trata. Às vezes, amar alguém também exige tomar decisões difíceis e deixá-lo ir.

O amor não tem limites quando é incondicional. Mas o mundo real é condicional – há reações a ações e consequências também. Cada um de nós tem pelo menos uma condição conjugal em mente, seja fidelidade, honestidade, lealdade e/ou verdade. Por vezes, são estes valores que, quando quebrados, acabam prejudicando sua forma de amar, o inibem de se entregar totalmente, e acabam levando você a relacionamentos muito complicados.

A chamada “bagagem” é um dos principais impedimentos a um bom relacionamento saudável e equilibrado. Mas, ao contrário do que pensa, não só em relações amorosas A nossa infância modela muito, se não tudo, do que somos em adultos. Crescer no seio familiar cheio de amor, o libertará para conseguir não só amar incondicionalmente, como também lhe dará a confiança necessária para se entregar totalmente.

Relacionamentos mal resolvidas acabam prejudicando sua forma de amar, mas também a forma como se deixa amar pelo outro. E a verdade é que, na essência de tudo isto, está um amor próprio baixo, autoestima delicada, e um senso de “eu” tão frágil, que não consegue realizar os sentimentos de forma honesta, e acaba aceitando – e devolvendo – qualquer tipo de amor.

Como amar incondicionalmente: 5 passos para abrir seu coração

Como amar incondicionalmente: 5 passos para abrir seu coração


Somos todos diferente e, como vimos anteriormente, a nossa bagagem acaba ditando muito do que somos nas nossas relações. Reagimos de forma diferente também. Porém, existem algumas coisas universais que podem ajudar você a abrir seu coração, amar e ser amado, e não são tão complicadas assim:

  •  Presença física: Antes de tudo, sinta seu corpo. Reserve um momento para reconhecer que está vivo. Você pode fazer isso na forma de uma verificação corporal. Pode entrar num estado meditativo, fechando os olhos e respirando fundo, e sentindo cada parte do corpo, passando dos dedos dos pés até o topo da cabeça.
  •  Diário de gratidão: Pegue seu diário e escreva três coisas que aconteceram com você no dia anterior, e pelas quais você está grato. Em seguida, escreva três coisas pelas quais você iniciou e agradece. Isso o colocará em contato com a energia positiva pela qual você está cercado e com a energia positiva que você está criando para você mesmo. Termine sua escrita fechando os olhos, visualize esses momentos e aproveite o sorriso em seu rosto.
  •  Compartilhe sua experiência positiva: Escolha três pessoas para quem você deseja enviar um sorriso e uma dose extra de amor. Você não precisa conhecê-los pessoalmente. Eles podem ser estranhos que atravessaram seu caminho na rua ou o adorável dono de cafeteria cujo café é um salva-vidas. Olhe nos olhos deles, reconheça o sorriso deles e apenas observe. Faça três respirações profundas para limpar sua energia. Concentre-se na área ao redor do esterno, o local do seu Anahata, chakra do coração. Abra seu coração e verbalize em sua mente “Eu envio amor para …”.
  •  Sorrisos grátis: Sei que o contato visual se tornou algo assustador no mundo moderno e agora, toda vez que alguém entra no ônibus, você tenta olhar pela janela ou na tela do seu telefone para garantir que, em nenhum caso, essa pessoa venha e se sente ao seu lado. A ansiedade social já chegou a você? Não se preocupe, os humanos não mordem e as doenças não são contagiosas sentando-se ao lado de alguém. Você nem precisa conversar com eles. No entanto, não é uma sensação agradável ser bem-vindo onde quer que você vá? Apenas tente compartilhar um pedaço do seu amor através de um pequeno sorriso sempre que seus olhos cruzarem outro par de olhos. Você dará, não apenas mais amor, mas também receberá mais amor.
  •  Se ame, o passo final: Todo dia feliz chega no fim e, para a maioria de nós, isso acontece enquanto escovamos os dentes. Não perca esse tempo. Use esse momento para se observar no espelho. Primeiro, você pode começar a rir, porque ver a espuma branca saindo da sua boca pode ser uma imagem muito engraçada de si mesmo. Lembrando-se de não levar a vida muito a sério. E antes de cuspir sua pasta de dentes, faça-me um favor e diga uma vez as palavras mágicas – “Eu me amo”. 

Quanto mais você pratica, mais fácil será criar uma auto-imagem amorosa positiva. Este roteiro não exigirá mais de 5 minutos do seu dia. No entanto, você aquecerá seu coração todos os dias. A princípio, você começará a experienciar mais amor e serenidade para com os outros e, eventualmente, essa jornada o levará ao amor incondicional por si mesmo.


Grande parte das pessoas pensa que aprender é a chave para o seu devenvolvimento

Foi assim que fomos criados - quando somos mais novos, nós estudamos matemática, lemos histórias, e memorizamos todos os nomes dos elementos da tabela períodica.

Mas assim que cresce e começa a ver a vida de uma outra forma, você se apercebe que não pode "aprender" certas coisas - como crescimento pessoal.

Vishen Lakhiani, fundador da Mindvalley e autor bestseller do New York Times, descobriu que a chave para o desenvolvimento pessoal não está tanto no "aprender", mas sim no "transformar".

Participe na mais recente Masterclass Gratuita de Vishen Lakhiani, onde você irá aprender:


✅ A medotologia do Flow: Os 3 grandes pilares da vida que vão ajudar você a se desenvolver, como que em piloto automático, tornando seu desenvolvimento em algo natural.

✅ Como você pode controlar a energia que o rodeia para atrair as ferramentas que precisa para libertar todo o seu verdadeiro potencial, permitindo que você faça mudanças definitivas na sua vida.

✅ Como aplicar o princípio número 1 para eliminar os obstáculos da sua vida, para que você viva o seu melhor "Eu" e saiba como criar um impacto positivo no mundo.

Para participar nesta Masterclass gratuita e alcançar todos estes benefícios, basta preencher o formulário:

test
Vishen Lakhiani partilha com você as práticas mais poderosas para transformar a sua vida.

Escolha uma data e hora para sintonizar a transmissão na sua hora local:


E você, acha que a amar incondicionalmente é possível? Tem alguém na sua vida que ame de forma incondicional? Partilhe conosco!

by Pedro Velhinho
Pedro Velhinho é coach e praticante de mindfulness, escritor há mais de dez anos, e profissional de marketing há mais de doze anos. Portugal, Brazil, Angola, EUA e Reino Unido são alguns dos países para onde trabalhou, consolidando a sua experiência global e a paixão por viagens.

Artigos e tutoriais sobre Liés